PRODUTOS

Nossas Sementes

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoAndropogon gayanus
Nome comum: Planaltina
Origem: África

Características
Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 cm conforme tipo de solo
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa decumbens cv. Basilisk
Nome comum: Decumbens, Braquiarinha, Basilisk
Origem: África (Uganda)

Características

Altura da planta: Baixa (43 cm)
Hábito de crescimento: Semi-prostrado
Exigência em fertilidade: Média/Baixa
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente brotação do pasto após as primeiras chuvas na primavera. Rusticidade e alta adaptabilidade.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,5
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,5
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 15 a 30 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 25 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 7% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa humidicola cv. Humidícola
Nome comum: Quicuio, Tuly, Humidicola comum
Origem: África (Zimbábue)

Características

Altura da planta: Baixa (41 cm)
Hábito de crescimento: Prostrado
Exigência em fertilidade: Baixa/Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Alta
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo
Destaques: Formação em áreas úmidas e vegetação de taludes.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 1,2 a 1,6
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 0,6 a 1,0
Primeiro pastejo (dias): 120 a 180 dias (leve, categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 15 a 25 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 25 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 6% a 8% no período chuvoso e 6% a 7% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa spp. cv. BRS Ipyporã
Nome comum: Ipyporã
Origem: Brasil

Características

Altura da planta: Média (60 cm)
Hábito de crescimento: Semi-prostrado
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 3 a 6 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Resistência às cigarrinhas típicas das pastagens, a doenças foliares e a mela-das-sementes – Claviceps maximensis.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 30 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 11% no período chuvoso e 9% a 10% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Marandú
Nome comum: Braquiarão, Brizantão, Marandú 
Origem: África (Zimbábue)

Características 

Altura da planta: Média (53 cm)
Hábito de crescimento: Touceira
Exigência em fertilidade: Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Forrageira tropical mais plantada no Brasil

Pastejo

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,6 a 3,6
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 8% a 10%

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Massai
Nome comum: Massai
Origem: América do Sul

Características

Exigência do solo: Média/Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1800mm anuais
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Touceira
Tolerâncias/resistências: Cigarrinhas
Altura: Crescimento livre 1,2m
Produção de massa: 13t a 18t MS/ha/ano
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e feno.
Destaques: Menor exigência em fertilidade do solo e melhor distribuição de forragem durante o ano se comparado a outros panicuns. Melhor cobertura do solo, se comparado ao Tanzânia e Mombaça.

PASTEJO

 Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 4
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 2 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 55 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 30 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 12% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Atenção: *manejo do Massai para equinos não deve ultrapassar a altura de entrada no sistema rotacionada (55 cm), pois há risco de causar cólicas e morte.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Mombaça
Nome comum: Mombaça
Origem: EMBRAPA/IAPAR

Características

Exigência do solo: Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1000mm anuais
Hábito de crescimento: Ereto em touceiras
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Tolerâncias/resistências: Seca (média)/Frio(médio)
Altura: Crescimento livre 1,6 a 1,8m
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem
Destaques: Alta produção de massa com maior ganho animal por área sob adubações intensivas.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 6,7
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,5 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 90 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 45 a 50 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 18% no período chuvoso e 7% a 12% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)
Nome científico: Urochloa brizantha cv. BRS Piatã
Nome comum: Piatã
Origem: África(Etiópia)

Características

Altura da planta: Média (62 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Uma opção para diversificação das áreas de Marandú.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,7 a 3,3
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 7% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. BRS Quênia
Nome comum: BRS Quênia
Origem: Brasil

Características

Exigência do solo: Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 5 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Cespitoso
Produção de massa: 11ton a 23ton MS/ha/ano
Tolerâncias/resistências: Seca (baixa)/Frio(médio)
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Altura: 0,64 a 1,20 m
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.
Destaques: Alta produção de massa com maior ganho individual por animal, boa resistência aofungo Bipolaris maydis e maior resistência às cigarrinhas entre os panicuns.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,74 a 5,1
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,9 a 2,26
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 50 a 70 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 35 (cm)
Proteína bruta (média): 9% a 20% no período chuvoso e 7% a 15% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Ruziziensis
Nome comum: Ruziziensis
Origem: África (Ruanda e Burundi)

Características

Altura da planta: Média (47 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Baixa
Indicação de uso: Fenação, integração com a agricultura e palhada para plantio direto.
Destaques: Excelente forrageira para produção de palhada por ter uma alta sensibilidade ao glifosato.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 1,2
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 12% no período chuvoso e 7% a 9% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Xaraés
Nome comum: Xaraés, Toledo, Vitória, MG-5
Origem: África (Burundi)

Características

Altura da planta: Média (87 cm)
Hábito de crescimento: Semi-ereto
Exigência em fertilidade: Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado.
Destaques: Alta produção de massa, permitindo alta produção de carne por área. Devido ao florescimento tardio, permite a exploração por um tempo maior.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,1 a 3,7
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,3
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 25 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 35 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. BRS Zuri
Nome comum: Zuri
Origem: África (Tanzânia)

Características

Altura da planta: Média/alta (1,10 a 1,50 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.
Destaques: Alta tolerância ao fungo Bipolaris Mays

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)
Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoPanicum maximum cv. BRS Tamani
Nome comum: Tamani
Origem: Brasil – Primeiro Panicum híbrido EMBRAPA

Características

Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo continuo, rotacionado e silagem
Destaques: Porte baixo com abundância de folhas e perfilhos, produtividade, vigor e ótimo valor nutritivo.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)

Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa humidicola cv. Humidícola
Nome comum: Quicuio, Tuly, Humidicola comum
Origem: África (Zimbábue)

Características

Altura da planta: Baixa (41 cm)
Hábito de crescimento: Prostrado
Exigência em fertilidade: Baixa/Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Alta
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo
Destaques: Formação em áreas úmidas e vegetação de taludes.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 1,2 a 1,6
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 0,6 a 1,0
Primeiro pastejo (dias): 120 a 180 dias (leve, categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 15 a 25 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 25 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 6% a 8% no período chuvoso e 6% a 7% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa spp. cv. BRS Ipyporã
Nome comum: Ipyporã
Origem: Brasil

Características

Altura da planta: Média (60 cm)
Hábito de crescimento: Semi-prostrado
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 3 a 6 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Resistência às cigarrinhas típicas das pastagens, a doenças foliares e a mela-das-sementes – Claviceps maximensis.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 30 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 11% no período chuvoso e 9% a 10% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Marandú
Nome comum: Braquiarão, Brizantão, Marandú 
Origem: África (Zimbábue)

Características 

Altura da planta: Média (53 cm)
Hábito de crescimento: Touceira
Exigência em fertilidade: Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Forrageira tropical mais plantada no Brasil

Pastejo

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,6 a 3,6
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 8% a 10%

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Massai
Nome comum: Massai
Origem: América do Sul

Características

Exigência do solo: Média/Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1800mm anuais
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Touceira
Tolerâncias/resistências: Cigarrinhas
Altura: Crescimento livre 1,2m
Produção de massa: 13t a 18t MS/ha/ano
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e feno.
Destaques: Menor exigência em fertilidade do solo e melhor distribuição de forragem durante o ano se comparado a outros panicuns. Melhor cobertura do solo, se comparado ao Tanzânia e Mombaça.

PASTEJO

 Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 4
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 2 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 55 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 30 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 12% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Atenção: *manejo do Massai para equinos não deve ultrapassar a altura de entrada no sistema rotacionada (55 cm), pois há risco de causar cólicas e morte.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Mombaça
Nome comum: Mombaça
Origem: EMBRAPA/IAPAR

Características

Exigência do solo: Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1000mm anuais
Hábito de crescimento: Ereto em touceiras
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Tolerâncias/resistências: Seca (média)/Frio(médio)
Altura: Crescimento livre 1,6 a 1,8m
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem
Destaques: Alta produção de massa com maior ganho animal por área sob adubações intensivas.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 6,7
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,5 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 90 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 45 a 50 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 18% no período chuvoso e 7% a 12% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)
Nome científico: Urochloa brizantha cv. BRS Piatã
Nome comum: Piatã
Origem: África(Etiópia)

Características

Altura da planta: Média (62 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Uma opção para diversificação das áreas de Marandú.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,7 a 3,3
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 7% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. BRS Quênia
Nome comum: BRS Quênia
Origem: Brasil

Características

Exigência do solo: Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 5 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Cespitoso
Produção de massa: 11ton a 23ton MS/ha/ano
Tolerâncias/resistências: Seca (baixa)/Frio(médio)
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Altura: 0,64 a 1,20 m
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.
Destaques: Alta produção de massa com maior ganho individual por animal, boa resistência aofungo Bipolaris maydis e maior resistência às cigarrinhas entre os panicuns.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,74 a 5,1
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,9 a 2,26
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 50 a 70 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 35 (cm)
Proteína bruta (média): 9% a 20% no período chuvoso e 7% a 15% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoPanicum maximum cv. BRS Tamani
Nome comum: Tamani
Origem: Brasil – Primeiro Panicum híbrido EMBRAPA

Características

Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo continuo, rotacionado e silagem
Destaques: Porte baixo com abundância de folhas e perfilhos, produtividade, vigor e ótimo valor nutritivo.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)

Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Xaraés
Nome comum: Xaraés, Toledo, Vitória, MG-5
Origem: África (Burundi)

Características

Altura da planta: Média (87 cm)
Hábito de crescimento: Semi-ereto
Exigência em fertilidade: Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado.
Destaques: Alta produção de massa, permitindo alta produção de carne por área. Devido ao florescimento tardio, permite a exploração por um tempo maior.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,1 a 3,7
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,3
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 25 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 35 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. BRS Zuri
Nome comum: Zuri
Origem: África (Tanzânia)

Características

Altura da planta: Média/alta (1,10 a 1,50 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.
Destaques: Alta tolerância ao fungo Bipolaris Mays

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)
Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Massai
Nome comum: Massai
Origem: América do Sul

Características

Exigência do solo: Média/Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1800mm anuais
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Touceira
Tolerâncias/resistências: Cigarrinhas
Altura: Crescimento livre 1,2m
Produção de massa: 13t a 18t MS/ha/ano
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e feno.
Destaques: Menor exigência em fertilidade do solo e melhor distribuição de forragem durante o ano se comparado a outros panicuns. Melhor cobertura do solo, se comparado ao Tanzânia e Mombaça.

PASTEJO

 Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 4
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 2 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 55 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 30 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 12% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Atenção: *manejo do Massai para equinos não deve ultrapassar a altura de entrada no sistema rotacionada (55 cm), pois há risco de causar cólicas e morte.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoPanicum maximum cv. BRS Tamani
Nome comum: Tamani
Origem: Brasil – Primeiro Panicum híbrido EMBRAPA

Características

Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo continuo, rotacionado e silagem
Destaques: Porte baixo com abundância de folhas e perfilhos, produtividade, vigor e ótimo valor nutritivo.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)

Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoAndropogon gayanus
Nome comum: Planaltina
Origem: África

Características
Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 cm conforme tipo de solo
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa decumbens cv. Basilisk
Nome comum: Decumbens, Braquiarinha, Basilisk
Origem: África (Uganda)

Características

Altura da planta: Baixa (43 cm)
Hábito de crescimento: Semi-prostrado
Exigência em fertilidade: Média/Baixa
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente brotação do pasto após as primeiras chuvas na primavera. Rusticidade e alta adaptabilidade.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,5
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,5
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 15 a 30 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 25 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 7% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa humidicola cv. Humidícola
Nome comum: Quicuio, Tuly, Humidicola comum
Origem: África (Zimbábue)

Características

Altura da planta: Baixa (41 cm)
Hábito de crescimento: Prostrado
Exigência em fertilidade: Baixa/Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Alta
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo
Destaques: Formação em áreas úmidas e vegetação de taludes.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 1,2 a 1,6
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 0,6 a 1,0
Primeiro pastejo (dias): 120 a 180 dias (leve, categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 15 a 25 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 25 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 6% a 8% no período chuvoso e 6% a 7% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa spp. cv. BRS Ipyporã
Nome comum: Ipyporã
Origem: Brasil

Características

Altura da planta: Média (60 cm)
Hábito de crescimento: Semi-prostrado
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 3 a 6 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Resistência às cigarrinhas típicas das pastagens, a doenças foliares e a mela-das-sementes – Claviceps maximensis.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 30 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 11% no período chuvoso e 9% a 10% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Marandú
Nome comum: Braquiarão, Brizantão, Marandú 
Origem: África (Zimbábue)

Características 

Altura da planta: Média (53 cm)
Hábito de crescimento: Touceira
Exigência em fertilidade: Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Forrageira tropical mais plantada no Brasil

Pastejo

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,6 a 3,6
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 8% a 10%

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Massai
Nome comum: Massai
Origem: América do Sul

Características

Exigência do solo: Média/Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1800mm anuais
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Touceira
Tolerâncias/resistências: Cigarrinhas
Altura: Crescimento livre 1,2m
Produção de massa: 13t a 18t MS/ha/ano
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e feno.
Destaques: Menor exigência em fertilidade do solo e melhor distribuição de forragem durante o ano se comparado a outros panicuns. Melhor cobertura do solo, se comparado ao Tanzânia e Mombaça.

PASTEJO

 Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 4
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 2 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 55 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 30 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 12% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Atenção: *manejo do Massai para equinos não deve ultrapassar a altura de entrada no sistema rotacionada (55 cm), pois há risco de causar cólicas e morte.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Mombaça
Nome comum: Mombaça
Origem: EMBRAPA/IAPAR

Características

Exigência do solo: Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1000mm anuais
Hábito de crescimento: Ereto em touceiras
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Tolerâncias/resistências: Seca (média)/Frio(médio)
Altura: Crescimento livre 1,6 a 1,8m
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem
Destaques: Alta produção de massa com maior ganho animal por área sob adubações intensivas.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 6,7
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,5 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 90 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 45 a 50 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 18% no período chuvoso e 7% a 12% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)
Nome científico: Urochloa brizantha cv. BRS Piatã
Nome comum: Piatã
Origem: África(Etiópia)

Características

Altura da planta: Média (62 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Uma opção para diversificação das áreas de Marandú.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,7 a 3,3
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 7% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. BRS Quênia
Nome comum: BRS Quênia
Origem: Brasil

Características

Exigência do solo: Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 5 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Cespitoso
Produção de massa: 11ton a 23ton MS/ha/ano
Tolerâncias/resistências: Seca (baixa)/Frio(médio)
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Altura: 0,64 a 1,20 m
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.
Destaques: Alta produção de massa com maior ganho individual por animal, boa resistência aofungo Bipolaris maydis e maior resistência às cigarrinhas entre os panicuns.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,74 a 5,1
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,9 a 2,26
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 50 a 70 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 35 (cm)
Proteína bruta (média): 9% a 20% no período chuvoso e 7% a 15% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Ruziziensis
Nome comum: Ruziziensis
Origem: África (Ruanda e Burundi)

Características

Altura da planta: Média (47 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Baixa
Indicação de uso: Fenação, integração com a agricultura e palhada para plantio direto.
Destaques: Excelente forrageira para produção de palhada por ter uma alta sensibilidade ao glifosato.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 1,2
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 12% no período chuvoso e 7% a 9% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Xaraés
Nome comum: Xaraés, Toledo, Vitória, MG-5
Origem: África (Burundi)

Características

Altura da planta: Média (87 cm)
Hábito de crescimento: Semi-ereto
Exigência em fertilidade: Média
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado.
Destaques: Alta produção de massa, permitindo alta produção de carne por área. Devido ao florescimento tardio, permite a exploração por um tempo maior.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,1 a 3,7
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,3
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 25 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 35 (cm) altura de saída 15(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. BRS Zuri
Nome comum: Zuri
Origem: África (Tanzânia)

Características

Altura da planta: Média/alta (1,10 a 1,50 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e silagem.
Destaques: Alta tolerância ao fungo Bipolaris Mays

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)
Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoPanicum maximum cv. BRS Tamani
Nome comum: Tamani
Origem: Brasil – Primeiro Panicum híbrido EMBRAPA

Características

Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo continuo, rotacionado e silagem
Destaques: Porte baixo com abundância de folhas e perfilhos, produtividade, vigor e ótimo valor nutritivo.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)

Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Massai
Nome comum: Massai
Origem: América do Sul

Características

Exigência do solo: Média/Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1800mm anuais
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Touceira
Tolerâncias/resistências: Cigarrinhas
Altura: Crescimento livre 1,2m
Produção de massa: 13t a 18t MS/ha/ano
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e feno.
Destaques: Menor exigência em fertilidade do solo e melhor distribuição de forragem durante o ano se comparado a outros panicuns. Melhor cobertura do solo, se comparado ao Tanzânia e Mombaça.

PASTEJO

 Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 4
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 2 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 55 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 30 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 12% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Atenção: *manejo do Massai para equinos não deve ultrapassar a altura de entrada no sistema rotacionada (55 cm), pois há risco de causar cólicas e morte.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoPanicum maximum cv. BRS Tamani
Nome comum: Tamani
Origem: Brasil – Primeiro Panicum híbrido EMBRAPA

Características

Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo continuo, rotacionado e silagem
Destaques: Porte baixo com abundância de folhas e perfilhos, produtividade, vigor e ótimo valor nutritivo.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)

Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Panicum maximum cv. Massai
Nome comum: Massai
Origem: América do Sul

Características

Exigência do solo: Média/Alta 
Exigência de chuva: Acima de 800mm a 1800mm anuais
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Hábito de crescimento: Touceira
Tolerâncias/resistências: Cigarrinhas
Altura: Crescimento livre 1,2m
Produção de massa: 13t a 18t MS/ha/ano
Tempo de formação: 90 a 120 dias
Indicação de uso: Pastejo contínuo, rotacionado e feno.
Destaques: Menor exigência em fertilidade do solo e melhor distribuição de forragem durante o ano se comparado a outros panicuns. Melhor cobertura do solo, se comparado ao Tanzânia e Mombaça.

PASTEJO

 Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3 a 4
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 2 a 2,5
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias
Manejo de Pastejo: altura de entrada no sistema rotacionado 55 (cm)
Manejo de Pastejo: altura de saída no sistema rotacionado 25 a 30 (cm)
Proteína bruta (média): 8% a 12% no período chuvoso e 6% a 8% na seca

Atenção: *manejo do Massai para equinos não deve ultrapassar a altura de entrada no sistema rotacionada (55 cm), pois há risco de causar cólicas e morte.

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científicoPanicum maximum cv. BRS Tamani
Nome comum: Tamani
Origem: Brasil – Primeiro Panicum híbrido EMBRAPA

Características

Altura da planta: Baixa (0,65 a 1,10 m)
Hábito de crescimento: Cespitoso
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 1 a 2 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Média/Baixa
Indicação de uso: Pastejo continuo, rotacionado e silagem
Destaques: Porte baixo com abundância de folhas e perfilhos, produtividade, vigor e ótimo valor nutritivo.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 3,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1,6
Primeiro pastejo (dias): 50 a 60 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 50 (cm) altura de saída 30 (cm)

Proteína bruta (média): 10% a 22% no período chuvoso e 8% a 14% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa spp. cv. BRS Ipyporã
Nome comum: Ipyporã
Origem: Brasil

Características

Altura da planta: Média (60 cm)
Hábito de crescimento: Semi-prostrado
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 3 a 6 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Muito baixa
Tolerância a Seca: Média
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Resistência às cigarrinhas típicas das pastagens, a doenças foliares e a mela-das-sementes – Claviceps maximensis.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,2
Taxa de lotação (UA/ha – seca): 1
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 30 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 11% no período chuvoso e 9% a 10% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)
Nome científico: Urochloa brizantha cv. BRS Piatã
Nome comum: Piatã
Origem: África(Etiópia)

Características

Altura da planta: Média (62 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800 mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Alta
Indicação de uso: Pastejo contínuo ou rotacionado e palhada para plantio direto
Destaques: Excelente possibilidade de reserva de pasto na seca. Uma opção para diversificação das áreas de Marandú.

PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 2,7 a 3,3
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo: sistema contínuo altura 30 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo: sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 9% a 10% no período chuvoso e 7% a 8% na seca

Identificação

Família: Poaceae (Gramineae)

Nome científico: Urochloa brizantha cv. Ruziziensis
Nome comum: Ruziziensis
Origem: África (Ruanda e Burundi)

Características

Altura da planta: Média (47 cm)
Hábito de crescimento: Intermediário
Exigência em fertilidade: Média/Alta
Adubação e Calagem: De acordo com a análise de solo e recomendação técnica
Profundidade de semeadura: 2 a 4 cm conforme tipo de solo
Exigência de chuva: Acima de 800mm anuais
Tolerância ao Encharcamento: Baixa
Tolerância a Seca: Baixa
Indicação de uso: Fenação, integração com a agricultura e palhada para plantio direto.
Destaques: Excelente forrageira para produção de palhada por ter uma alta sensibilidade ao glifosato.

 PASTEJO

Taxa de lotação (UA/ha – águas): 1,2
Taxa de lotação (UA/há – seca): 1,2
Primeiro pastejo (dias): 40 a 90 dias (leve categoria animal jovem)
Manejo de Pastejo – sistema contínuo altura 25 a 35 (cm)
Manejo de Pastejo – sistema rotacionado altura de entrada 30 (cm) altura de saída 20(cm)
Proteína bruta (média): 10% a 12% no período chuvoso e 7% a 9% na seca

WhatsApp chat